Seis por Meia-Dúzia

[publicado no Facebook em 17/4/2016]

Em uma das suas viagens, Gulliver chegou a um país sob grande turbulência política. A sociedade se dividia entre os que se vestiam de roxo e verde e os que se vestiam de marrom (os cor-de-rosa, os pretos, os beges pareciam não existir). Os roxo-verdes gritavam em imensas manifestações nas ruas: “Seis! Seis! Seis!”. Os marrons gritavam em imensas manifestações nas ruas: “Meia dúzia! Meia dúzia! Meia dúzia!”.

Gulliver se lembrou de outra situação politico-social de suas viagens: o imbróglio entre os que quebravam os ovos pela parte de cima e os que os quebravam pela parte bojuda, conflito sério, que causou guerra. Lá, sua sugestão foi: por que não os quebram no meio? Mas aqui… entre roxo-verdes e marrons a média não parecia resolver. Gulliver matutava: “Não tem outros números? Eu me lembro que havia outros números!”.

Duanne Ribeiro é jornalista, escritor e pesquisador em ciência da informação e filosofia. Em jornalismo, formou-se pela Universidade Santa Cecília (Unisanta). É mestre em Ciência da Informação — com a dissertação “A Criatividade do Excesso – Historicidade, Conceito e Produtividade da Sobrecarga de Informação” —, bacharel em Filosofia pela Universidade de São Paulo e especializado em Gestão de Projetos Culturais pelo Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (Celacc), ligado à USP. Publicou, pela editora Patuá, o romance As Esferas do Dragão (2019). É analista de comunicação para o Itaú Cultural e editor da revista Úrsula.
Post criado 310

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo